Chef Angel Ramirez Betancourt

10
mar

DSC_0477

Venezuelano que estudou no Canadá, Espanha e França e que para ele a culinária mundial não é apenas sobremesas. Desde sua tenra idade ficava com sua mãe na cozinha, aprendendo fazer simples pães e biscoitos e sua primeira sobremesa feita pelo chef foi granola caseira e na época foi gratificante e queria repetir mais vezes.

Se não fosse pela sua família ele não tinha chegado onde está. Comida para o Angel é estilo de vida e food é seu novo amor. O mercado gourmet para ele está muito inspirado. A geração de jovens foi inspirada ou motivada pelo movimento iniciado pelos Irmãos Adria. A ideia era fazê-los ir além, levando-os atingir a meta de abrir seu próprio restaurante e até entrarem em restaurantes e hotéis respeitáveis em todo o mundo.

Atualmente o chef Angel está trabalhando em um projeto de vida seu. Um livro, mas não apenas um livro de culinária, mas, um projeto pessoal, juntamente com um amigo artista próximo a ele. “Não vou dizer mais, porque eu quero mantê-lo em segredo”.

Mensagem do chef Angel : “Não existe uma fórmula mágica para alcançar o sucesso! Trabalho duro e constante!”.

Entrevista versão em inglês

1.     Tell me a little of you .

Venezuelan trained in Canada, Spain & France. Pensioned about the culinary world not just Desserts.

2.     How did your interest in cooking?

Since a very young age I stay with my mom later in the kitchen cooking simple

breads, cookies & My first dessert ever if we can call it that way now! Was to make homemade Granola with my mom! Back then was a total fulfilling feeling !!!!!! that I knew I have to repeat!!!!!

3.     Have you had family support when decided by the profession ?

Sounds Cliché but If it was not for them! I wouldn’t be where I am now!

4. What is the food for you.

My Style of life! Like  I always say Food is the new Love!

5. How do you see today the gourmet market ?

Very inspired!  This young generation have been inspired or motivated by movement started by the Adria Brothers Making them go above and beyond! Causing them to reach the goal of either open their own restaurant at a very young aged of to  Get into a very respectable restaurants, Hotels around the world.

6. What would people who want to enter the culinary world?

There is no Magic formula to reach success! Just constant hard work!

7. Tell me a little about your project or work in the area gastronomic .

Well as we speak I am working in one of my lifetime dream , goals! A book but not just a cooking book! A personal project along with a close artist friend of mine! Won’t say more because I want to keep it a secret. lolololo

Receita do chef

DSC_0893

 

 

 

 

 

 

 

Praline + Caramelia Custard:

 Ingredientes:

· 8 casca de ovo

· 500 ml de creme de leite (35% de gordura)

· 50 gramas de açúcar

· 1 favo de baunilha

· 150 gramas chocolate de caramelo (Vlrhona – marca)

· 50 gramas Praline (é açúcar derretido com amêndoas quando seca fica duro) de amêndoas.

Modo de fazer:

Em uma panela funda ferver o creme de leite, açúcar e o favo de baunilha.

Cubra com chocolate de caramelo e o açúcar derretido com amêndoas.

Misture o resto dos ingredientes por cerca de 30 minutos.

Receita na versão inglês:

Praline + Caramelia Custard:
  • 8 pcs Egg Yolk
  • 500 ml Heavy Cream (35%fat)
  • 50 grams Sugar
  • 1 Vanilla Bean
  • 150 grams Valrhona Caramelia Chocolate
  • 50 grams Almond Praline
In a deep pot bring to simmer Heavy Cream, Sugar & Vanilla Bean.
Steep on top.of the chocolate and praline!
Let the mixture rest for about 30 minutes
Cook at 200f for 30/40 minutes

Face: https://www.facebook.com/angelramirezbetancourt?pnref=story

 

 

Papo internacional com Chef Chakall

02
jul

chef chakall (1)
O Chef Chakall é um viajante, um cozinheiro e um apaixonado. Talvez não por esta ordem, mas só ele poderá definir a ordem certa: um homem que viaja e se apaixona por lugares distantes e que coleciona sabores. Um apaixonado pela cozinha e pelos países que percorre. Um Chef que cozinha e viaja com paixão. A sua imagem de marca é o turbante que substitui o típico chapéu de Chef, o turbante que lhe proporciona inspiração e concentração para criar as iguarias com que nos delicia. O cerrado sotaque argentino, aliado ao seu domínio da cozinha e ao apurado sentido de humor, são características que lhe conferem um aspecto singular e uma abordagem diferente da cozinha internacional, que hoje o reconhece e o solicita.

O Chef Chakall tem hoje a sua marca na Alemanha, França, Espanha, China, Emiratos Árabes Unidos, Brasil, entre outros países (retirado do site dele). Ele é a quarta geração de cozinheiros da família. Tem sua formação acadêmica na licenciatura em jornalismo, no qual, trabalhou 7 anos em Buenos Aires.  Os primeiros passos para se tornar chef de cozinha foi através do restaurante da sua mãe, e depois de viver sempre entre tachos e panelas ficou um pouco farto e, sobretudo, do cheiro de fritura. Mas depois de trabalhar sem cheiros começou a ter saudades da cozinha e foi viver na Europa, e foi mais fácil conseguir arrumar um trabalho no restaurante e o restaurante teve muito sucesso.

Em relação ao apoio da família a mãe dele sempre disse que é uma profissão que sabem quando começa, mas, não sabe quando acaba e gosta do que faz e trabalha, trabalha ,trabalha. Ele faz muitas coisas relacionada a gastronomia, mas as vezes faz papel de DJ e apresentador de TV (não de comida). A  melhor cozinha pra ele é aquela autentica, regional baseada em 2 ou 3 produtos, tecnicamente sem duvida a Chinesa, pelo sabor e gostos variados. Uma boa feijoada não tem igual ou um bife ou um sushi ou pasta…  

Improvisa muito e acha que cada pessoa tem o seu próprio paladar, por tanto não pode dizer que tem  ou bom gosto porque o gosto nada a tem a ver com a popularidade de um sabor. Se assim fosse a comida junk food seria a melhor e acha que saber comer é  ser equilibrado nas escolhas dos ingredientes que ingerimos. Perguntei para ele se hoje o requinte da cozinha ainda exige uma grande importação de ingredientes ou se é possível explorar a riqueza brasileira na criação dos pratos? “Acho que tem que utilizar só ingredientes locais, mas no Brasil a riqueza e interminável e a cozinha dele  sempre procura usar os ingredientes locais. O que aprecia mais na gastronomia é a simplicidade. Uma emoção inesquecível para ele foi o seu primeiro  livro ter ganho um premio mundial. Perguntei o que ele acha da gastronomia brasileira ele respondeu: “Não conheço tudo, só tenho uma ideia parcial, mas acho que é potencial e brutal. Neste momento estou a abrir o meu primeiro restaurante em Berlim e o mesmo é uma mistura entre cozinha Brasileira, peruana e Argentina, porque antes teu sou sudamericano.

 

“Quando vivemos longe de casa nos apercebemos que somos muito mais irmãos do que pensamos.” Os meus planos para já são dois novos restaurantes um em Lisboa e o outro em Berlim além de programas de tv e um livro sobre cozinha sudamericana.

 

Mensagens aos jovens: Que a gastronomia não é um desfile de moda e que o trabalho é mesmo duro, mas se tiver o verdadeiro valor a recompensa pode ser muito satisfatória.

Endereço do site: http://chakall.com/