Chef Tatiana Mendes

05
jul

download (3)

Tatiana Mendes, curitibana, turismóloga, chef de cozinha e como toda boa pisciana, sou uma sonhadora nata. É dona de várias paixões, entre elas estão o ballet, suas  panelas, viagens e carimbos no passaporte. Sonha em conhecer o mundo e vai (afirma). Quer COMER O MUNDO, de uma maneira simples e diferente! Se você também tem este tipo de fome, vá com ela. É natural de Curitiba, mas atualmente mora em Goiânia.

“Gastronomia para mim é ARTE!!! Em contato com ela posso criar e colocar em prática as minhas ideias!! Cozinha desde pequena, mas assumiu a cozinha da casa dela aos 13 anos e depois disto nunca mais parou de cozinhar. A inspiração dela vem da vida Da vida… do que vejo… escuto… vivencio ou vivenciei! Mas minha gastronomia tem muita ligação com a comida da minha família. Pois aprendeu a cozinhar com avós, tias, pai e mãe. As vezes sim… as vezes não, dependendo da situação faz algum estudo prévio na elaboração dos pratos. Trabalha como personal chef, consultora gastronômica, dá  aulas em algumas universidades e também é blogueira. Hoje conseguiu juntar suas duas paixões… comer e viajar, através do seu novo blog o “Em Busca da garfada Perfeita“!

Ela nos disse que “Cozinhar é poder ser feliz e o melhor de tudo é poder fazer alguém feliz através da comida que faço!” A chef Tatiana fez curso na Faculdade de gastronomia em Goiânia; Curso de Gastronomia infantil no Canadá ; Cozinha Portuguesa em Portugal e Gastronomia Molecular com o Chef Kaka Silva. Cozinha há muito tempo, mas profissionalmente há 7 anos e não faz nenhum um tipo de ritual só gosta de tudo muito BONITO e GOSTOSO. Perguntei a ela qual prato que ela mais gostou de fazer ela me respondeu: “Nossa tem tantos! Mas tem uma “Calda de Abacaxi com Pimenta” que mudou a minha vida profissional. Acabei criando ela para servir com sorvete no Natal de 2006… quando coloquei a calda na mesa as pessoas começaram a comer ela com TUDO… salada, lombo, pernil, peru… MENOS COM A SOBREMESA!! Até hoje sou reconhecida como a chef do abacaxi com pimenta! Esta receita me fez perceber… que o ÓBVIO… nem sempre é o melhor caminho!” Não tem uma linha específica é  muito CURIOSA e gosto de saber de tudo um pouco! Sempre estar  à  par das novidades e dos estudos novos. Mas o que mais gosto é de comida gostosa e bem apresentada. Ela tem MUITOS sonhos!! Quer conhecer o mundo mas principalmente a Rússia e a Austrália. Quer cozinhar com Claude Troisgros. Quer mostrar para o mundo como a gastronomia pode ser boa e simplese , sem gastrochatos!!!

“Ser consultora não exige nenhum DOM,  precisa ser muita exigente e saber o que esta fazendo, aprender e ensinar. Nem sempre quando se é consultora, se faz o que quer, muitas vezes fazemos o que o cliente quer,  porém é preciso saber dizer não para o cliente e explicar porque não vou fazer o que ele esta me pedindo!”

Chef Márcia Pinchemel

05
jul

download (1)

Ela é baiana de Salvador, morou em Serrinha-Ba dos 10 aos 19 anos e foi para Goiânia, casou com um goiano teve um filho, é divorciada, trabalhou por 15 anos no Banco de Desenvolvimento, e  depois em várias empresas com o RP, Programa de TV (Revista Feminina), colunista de uma revista sobre restaurantes e bares, e teve um dos primeiros restaurantes somente de Salada, no final da década de 80, no auge de restaurantes de Saladas, mas infelizmente tinha mais sócio que espaço no restaurante, ai não deu. Ficou com gosto de quero mais, para resumir nos últimos 4 anos de Goiânia estava como Diretora do Teatro Rio Vermelho, um lindo teatro de 2007 lugares que ficou até 2001. Desde 2001 mora em Pirenópolis – GO, “ vim porque abri um restaurante e dia 07/04/2001 inaugurei o Le Bistrô restaurante”.

É formada em Tecnologia em Gastronomia pela UEG curso de três anos e minha turma foi à primeira da Universidade. Recentemente, faltando 2 meses para terminar minha  Pós Graduação em ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SEGURANÇA EM ALIMENTOS, desistiu temporariamente.  E a gastronomia pra ela é tudo  amor, dedicação, criação, paciência, sabor, arte, transformação, etc. Quando pequena gostava de brincar de “cozinhado” la em Serrinha, mas quando separou  do seu  marido em 82, comecei a fazer comida baiana, saladas, etc.  para os amigos. E era freqüentadora assídua de restaurantes, sempre adorando novidades.A  inspiração dela vem de Deus, sai de casa e a receita vem.

Alguém liga querendo  um prato ou é  convidada para dar uma aula/show ou criar um cardápio para um festival e se senta no computador e sai na hora. É de Deus mesmo. Perguntei para a chef se faz algum estudo prévio na elaboração de um prato ela respondeu:  “70%  de inspiração, pesquisa em revistas, sites, livros apesar de ter um tanto bom, o site e revistas trazem as novidades mais rápido”.  O Le Bistrô surgiu porque se apaixonou por Pirenópolis e sentiu o momento de resgatar aquele vazio de ter ficado somente seis meses com um restaurante que era super bem freqüentado, mas cinco sócios com pensamentos diferentes e  este é somente dela.

Cozinhar para chef Márcia é ato de amor, é pensar que enquanto estou fazendo tem alguém no salão na maior expectativa para degustar, isto é tudo para ela. Cozinha  direto há quase 11 anos, quando inaugurei o Le Bistrô. Não utiliza nenhum ritual antes de cozinhar é  muito simples e acha bacana ficar próxima de minha equipe, pois não adianta eu se achar superior, porque ninguém é nada sozinho. Pedi para contar a história do prato que mais gostou de fazer ela me disse:

“O SURUBIM DA CORTE AO SABOR DO CERRADO, que ganhei o premio de Chef Revelação do Centro Oeste 2008 pela revista Gula/CEF. E o prato que criei para o maior evento de gastronomia do Brasil o MESA SP/revista PRAZERES DA MESA. Foi um PINTADO AO MOLHO DE LEITE DE COCO, DENDÊ, PEQUI E BARU COM MEXIDO DE FEIJÕES, QUEIJO COALHO E BANANA DA TERRA. Fui uma das finalistas disputando a capa da PDM, não ganhei a capa, mas,  ganhei  uma página na revista Prazeres dMesa de Dezembro/2010 . A linha de estudo dela  é  técnica e francesa, sabores de minha terra, com gastronomia contemporânea.

Perguntei a chef o que me conta de idéias inovadoras na área de gastronomia? E respondeu: “Nada é estático, mudanças, informações, novidades são importantes em todos os segmentos, porque não o nosso? “Eu absorvo o que me identificar”. Outra pergunta feita por mim  conta-me sobre a experiência do Festival gastronômico que vc fundou? “ Olha quando estava aqui já no primeiro ano começou a me dar uma agonia (pois minha vida social em Goiânia era intensa, as pessoas não acreditaram quando mudei de mala e cuia. Kkk) e como só funcionava final de semana, comecei a ficar agoniada e o então e inclusive atual Governador do Estado Marconi Perillo freqüentava(freqüenta) meu restaurante falei pra ele: Governador vou criar um festival de gastronomia o Sr. Me apóia. Ele disse: pode fazer que viabilizo. Ai surgiu o primeiro Festival Gastronômico e Cultural do Centro Oeste. E foi lindo, lindo, lindo, justamente porque era uma novidade e todos estavam empenhados, ai como o tempo vem , deixa pra la…. Plantei a semente e Pirenópolis é outra depois do festival.”

A chef Márcia Pinchemel me contou que se orgulha de ter sido convidada pelo programa de Ana Maria Braga este ano para ministrar um workshop para os candidatos ao SUPER CHEF 2011 e os vários festival gastronômicos que é convidada, Salvador, Visconde de Mauá – RJ, Ibiabas – RJ, Praia do Forte – BA, ministrou aula em Araraquara-SP e fiz aula show no maior evento de Gastronomia do Brasil que é o MESA SP/ PRAZERES DA MESA.