Chef Vera Chaves

27
out

vera chaves

Formada em Direito, com especialização em Direito Empresarial, exerceu a profissão por quase 20 anos. A paixão pela cozinha vem desde cedo, mas na época não existiam escolas de gastronomia e nem passava pela cabeça de uma jovem nos anos 80 ser cozinheira. Com 40 anos resolveu dar uma reviravolta, abandonou a advocacia e foi estudar gastronomia. Estudou no ICIF -  Italian Culinary Institute for Foreigners,   apaixonou-se  ainda mais e resolveu se dedicar exclusivamente a gastronomia.

Hoje trabalha como coordenadora e professora na Escola Pública Centro Profissional Ezequiel Ferreira Lima – CEPEF na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Além do seu trabalho na Escola, faz eventos, minicursos e trabalha como personal chef.

Ter ganhado o Prêmio Dólmã 2015 para a Vera foi muito emocionante, pois foi o reconhecimento de um trabalho que realiza com muito amor e dedicação. O Prêmio Dólmã é reconhecido no Brasil todo e a troca de conhecimentos que o encontro proporciona em si já é um grande prêmio.  A chef Vera acha muito importante profissionais de outras áreas interagirem com a gastronomia, pois o universo gastronômico vai muito além da cozinha. Abrange diversas áreas como pesquisas, eventos, sustentabilidade, empreendedorismo, gestão etc…

Aos jovens que desejam ingressar no universo gastronômico deixa o seguinte recado:

“Estudem muito, pesquisem, leiam, viajem, conheçam outras culturas e hábitos. Aprendam a respeitar a natureza e o ingrediente. Aprendam a respeitar a sazonalidade, o produtor, e principalmente respeitar o trabalho do cozinheiro. É uma profissão que está muito longe do glamour que aparece na mídia e nos programas de TV. A cozinha é um universo que exige concentração, foco, determinação e principalmente paixão, pois só a paixão nos leva  continuar num dia a dia de muita pressão e trabalho árduo. Mas é compensador quando você transforma um ingrediente em alimento, quando você serve um cliente e este te retribui com um belo sorriso” (Vera Chaves).

Chef Vera ainda tem outros sonhos, pois, gostaria de realizar um encontro de cozinheiros e chefs do meu Estado, um Festival ou um Seminário onde pudéssemos trocar receitas e conhecimento. Sonha também em trabalhar com crianças e adolescentes de comunidades carentes, pois o universo da cozinha é lindo e mágico e com certeza pode transformar vidas.

 

arroz pantaneiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARROZ PANTANEIRO

 

2 bananas-da-terra cortadas em rodelas

1 linguiça fresca  de 500g ( retire a pele e desmanche retirando um pouco da gordura)

2 colheres de óleo

4 dentes de alho picados

1 cebola média bem picada

600 g de carne de sol dessalgada

1 K de arroz parbolizado

Suco de 1 laranja

50 ml de cachaça

600g de costelinha suína defumada

300g de bacon picado e frito até ficar crocante e sequinho

Água quente o suficiente

Sal, pimenta, cheiro-verde picado a gosto.

Pimenta biquinho em conserva para decorar

100g de castanha de caju

 

 MODO DE PREPARO

 

Frite em frigideiras separadas, as bananas e o bacon. Reserve. Em outra panela, aqueça a o óleo e frite o alho e a cebola. Junte as carnes e frite mais um pouco. Ponha o arroz e refogue por cinco minutos. Adicione a cachaça e o suco e mexa. Ponha a água quente e deixe levantar fervura. Tempere com sal e pimenta. Abaixe o fogo e cozinhe até quase secar. Junte, então, a banana frita reservada, a castanha o cheiro-verde e a pimenta biquinho. Sirva na própria panela onde foi preparado.

 

atualizado Assinatura Revista Esplendida Gastronomia_Rodapé_Setembro 2015