Chef Emiliano Machado

11
mar

chef emiliano

Chef Emiliano Machado nasceu em Rivera no Uruguai a alguns quarteirões da fronteira com Santana do Livramento /RS – Brasil. Atualmente reside em Florianópolis/SC e é graduado em gastronomia e especialista em desenvolvimento de negócios, é um apaixonado pela arte culinária. Confia que a cultura dos sabores juntamente com as vivências e viagens ampliam o pensamento e tangibilizam novas visões e possibilidades de evolução tanto pessoais como profissionais.  Pois, gastronomia é a ciência que se encarrega de procurar entender como os alimentos se combinam com as pessoas e se transformam em experiências culturais.

O seu interesse pela culinária surgiu no final da adolescência quando tinha necessidade de começar a trabalhar e decidiu fazer um curso de mixologia (coquetelaria). Foi nesse ponto que desenvolveu o interesse pelas combinações de aromas e sabores começou a chamar sua atenção. Depois, com o passar do tempo foi conhecendo os outros espaços fundamentais dentro da arte culinária e foi se especializando e desenvolvendo novas habilidades.

No entanto, a sua mãe sempre apoiou e deu força para desenvolver no espaço que fosse do seu agrado. Alem do que a gastronomia sempre brindou a possibilidade de retornar para casa para elaborar alguns banquetes e demonstrar novas qualidades aprendidas em viagens e estabelecimentos nos quais foi trabalhando.

E o que fez voltar ao Brasil em primeiro lugar foi para estar mais perto da sua mãe, e duas irmãs. Naquele momento estava estudando e trabalhando no México e dois anos antes disso tinha aberto um restaurante em Bogotá na Colômbia, então já fazia quase 5 anos que não as via e, a distancia era muita e o trabalho na gastronomia acaba  tomando muito tempo entre cozinha e administração do negócio. Então sempre ele falava com um grande amigo que morava em Florianópolis, que lhe dizia que a Ilha era um paraíso cheio de novas oportunidades, mas sempre sonhava em morar no Brasil, para falar um melhor português, e para começar a experimentar com novas combinações de sabores, e principalmente de modelos de negócios  no qual se formou em Tecnológico de Monterrey, na Cidade do México.

Para Chef Emiliano na gastronomia assim como em qualquer outro segmento o principal é conhecer as pessoas para quem vamos entregar valor, as pessoas que formam nossa equipe, nossos fornecedores, nossos clientes, todos estamos feitos de emoções e de necessidades, ficamos alegres e contentes quando nos sentimos em casa (por mais que seja um restaurante ou nosso trabalho). O destaque no mercado começa por ai, entender que as pessoas são muito mais que uma carteira com dinheiro, que eles não tem somente “fome”, eles querem experiências completas. Eles querem cultura, amigos, diversão e arte! A pesquisa nos brinda todas essas informações.

Ele possui um empreendimento chamado de Yazaki lifestyle que é um laboratório de negócios gastronômicos orientados pela análise de dados e informações que permitem desenvolver projetos e negócios conhecendo as aspirações do público e o comportamento do mercado. Tem um grande desafio pela frente, ajudar a superar a decadência no segmento gastronômico, apenas 3% dos negócios sobrevivem o longo prazo. A entrega de valor da Yazaki consiste em aproximar o desejo dos clientes com o DNA dos negócios. Embasada no constante seguimento das aspirações do publico com a nossa metodologia de design utilizamos softwares para coleta, classificação e analise de informações valiosas que as pessoas nos proporcionam. Assim chegamos a descobrir tendências e entender comportamentos. Yazaki é uma cultura que inspira mudanças, nosso propósito é entender como essa ciência e seus ingredientes preciosos se combinam com as pessoas.

O principal projeto de 2016 é empoderar pessoas desenvolvendo negócios sólidos que permitam sua evolução dentro da gastronomia. Novos Olhares: Um grupo de pessoas de diferentes disciplinas unidas para encontrar resultados profissionais e de vida, tentando juntar forças e conhecimentos para ajudar a empreender com consciência deixando de lado o ego e a glamorização.

Mensagem do chef para quem deseja entrar na área: “Que é mais complexo do que nos imaginamos, temos que estudar muito todos os dias é principalmente temos que nos doar de corpo e alma para aprender a cada segundo a nos relacionarmos melhor com o ecossistema, com as pessoas e com nos mesmos. É um processo que não tem fim, pra quem quiser evoluir e entender as culturas e costumes do nosso mundo, da nossa terra eu digo, vá em frente aprenda é coloque as mãos na massa”.

Receita Metodologia

Um dos principais desejos dos empreendedores do segmento gastronômico é transformar visitantes em consumidores, logo em clientes e influenciadores da sua marca. Junto com esse desejo vêm nossos principais objetivos, que é aumentar o ticket médio assim como o fluxo de clientes nos estabelecimentos.

- Mas como fazer isso de forma clara e eficiente?

Então, com uma abordagem montada para conhecer os reais desafios do seu negócio assim como o perfil e as preferências dos clientes. Esses são nossos principais pilares para chegarmos ao objetivo. Nossa estratégia é unir tecnologia através da inteligência analítica com o conhecimento da ciência gastronômica.

É com esses limões que sai a nossa limonada!

Receita drink do chef 

limonada

Caramball-star

1 limão cortado em 6

1 carambola cortada em 6

2 colheres de açúcar orgânico

150g de gelo

70ml de vodka

Apertar as frutas junto e o açúcar com um morteiro dentro copo, depois colocar o gelo e a vodka, por ultimo remexer com uma colher larga. Decorar com uma fatia de carambola, é e está pronto!

Chef Rafael Bruno

25
nov

foto bruno

Chef Rafael Bruno têm 30 anos, natural de Imperatriz no Maranhão, mora na cidade de Pedreiras/MA onde tem um restaurante há 11 anos. Estuda gastronomia em Teresina-Pi, e divide seu tempo entre o restaurante, à faculdade e seus alunos no SENAC em cursos de culinária.

 Desde criança já gostava de ajudar sua avó na cozinha, quando o perguntava o que ele queria ser quando crescer não tinha duvida, queria ser cozinheiro de restaurante. Mas foi crescendo e a afinidade com a cozinha foi aumentando. Estava cursando o 4º período de Direito quando teve uma proposta de Marcelo (hoje seu sócio) de montar um restaurante. Não pensou duas vezes, abandonou o direito para abraçar as panelas.

 A gastronomia para o Chef Rafael Bruno é a essência da sua vida. Ela o faz sentir o calor humano, seus verdadeiros sentimentos. Consegue despertar os maiores desejos com um simples toque de amor e paixão em preparar um prato.

 Portanto, ele diz que a gastronomia não é só cozinhar, ela envolve ciência, arte e a maior de toda a inspiração espiritual. E a intervenção de outras áreas nos ajuda ainda mais a conhecer a gastronomia.

 Relata-nos que o Prêmio dólmã foi uma das experiências mais emocionantes. Porque pode representar o estado do maranhão em um evento tão grandioso, foi uma grande honra.

Além de ensinar gastronomia, se dedica ao seu restaurante e ao buffet, trabalho também com consultoria para restaurantes. Tem um sonho de montar uma escola de gastronomia, quer colocar em pratica em 2017.

 Mensagem do chef para quem deseja atuar na área: “Estudem…estudem…estudem…”

Desejo de catirina

 

 

 

 

 

 

 

 

DESEJO DE CATIRINA

 

Ingredientes:

arroz    100g

alho     1g

óleo   1ml

amêndoas laminada  15g

salsa  10g

água  200ml

sal à gosto

língua bovina  200g

tomate 10g

cebola 10g

pimentão 5g

bacon 5g

calabresa  5g

alho 10g

manteiga 5g

azeite de oliva5ml

vinagre de álcool 60ml

amido de milho 10g

água 900ml

manjericão  3 folhas

barbante

sal à gosto

pimenta do reino à gosto

alface americana 2 folhas

vinagreira 2 folhas

rúcula 3 folhas

manga  1 unidade

tomate cereja 2 unidades

cebola roxa 1 unidade

gergelim 5 g

vinagre 5 ml

azeite de oliva  à gosto

sal à gosto

 Modo de Preparo:

LÍNGUA

  • Coloque 300 ml de água para ferver, acrescente o vinagre e a língua.
  • Deixe por 15 min.;
  • Retire a língua e corte de forma que possa rechear como um rocambole;
  • Tempere com sal, vinagre, alho e pimenta do reino;
  • Deixe marinando por 10 min.;
  • Recheie com bacon e calabresa;
  • Enrole como rocambole e amarre com um barbante;
  • Coloque em uma panela de pressão, a manteiga e o azeite e a língua;
  • Coloque água ate cobrir a língua e após pegar pressão deixe por 20 min.;
  • Depois de 20 min. acrescente o tomate, a cebola, o pimentão, a canela e deixe por mais 20 min.
  • Depois desligue o fogo e coloco folhas de manjericão;
  • Retire a língua, adicione  o amido de milho para dar textura ao molho;

ARROZ

  • Coloque o óleo e o lho para dourar, acrescente o arroz a água e o sal a gosto;
  • Deixe o arroz cozinhando
  • Pique a salsa
  • Quando o arroz estiver cozido, acrescente a salsa e o azeite de oliva e misture;
  • Só coloque as amêndoas ,quando for servir ,para não murcha-las.

SALADA

  • Rasgue a alface americana, a rúcula e a vinagreira;
  • Corte a cebola em tiras finas;
  • Corte os tomates cerejas ao meio
  • Corte a manga em cubos
  • Misture sal, vinagre e azeite de oliva, pimenta do reino.

MONTAGEM DO PRATO

  • Comece com a salada seguindo a ordem: alface, a rúcula, a vinagreira, a cebola, os cubos de manga (3) a e os tomates cerejas (três meios), por ultimo o tempero que e a gosto.
  • Agora coloque o arroz ao lado da salada e em cima as amêndoas
  • Fatie a língua e coloque no prato em seguida coloque o molho.

 

atualizado Assinatura Revista Esplendida Gastronomia_Rodapé_Setembro 2015

 

Chef Vera Chaves

27
out

vera chaves

Formada em Direito, com especialização em Direito Empresarial, exerceu a profissão por quase 20 anos. A paixão pela cozinha vem desde cedo, mas na época não existiam escolas de gastronomia e nem passava pela cabeça de uma jovem nos anos 80 ser cozinheira. Com 40 anos resolveu dar uma reviravolta, abandonou a advocacia e foi estudar gastronomia. Estudou no ICIF -  Italian Culinary Institute for Foreigners,   apaixonou-se  ainda mais e resolveu se dedicar exclusivamente a gastronomia.

Hoje trabalha como coordenadora e professora na Escola Pública Centro Profissional Ezequiel Ferreira Lima – CEPEF na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Além do seu trabalho na Escola, faz eventos, minicursos e trabalha como personal chef.

Ter ganhado o Prêmio Dólmã 2015 para a Vera foi muito emocionante, pois foi o reconhecimento de um trabalho que realiza com muito amor e dedicação. O Prêmio Dólmã é reconhecido no Brasil todo e a troca de conhecimentos que o encontro proporciona em si já é um grande prêmio.  A chef Vera acha muito importante profissionais de outras áreas interagirem com a gastronomia, pois o universo gastronômico vai muito além da cozinha. Abrange diversas áreas como pesquisas, eventos, sustentabilidade, empreendedorismo, gestão etc…

Aos jovens que desejam ingressar no universo gastronômico deixa o seguinte recado:

“Estudem muito, pesquisem, leiam, viajem, conheçam outras culturas e hábitos. Aprendam a respeitar a natureza e o ingrediente. Aprendam a respeitar a sazonalidade, o produtor, e principalmente respeitar o trabalho do cozinheiro. É uma profissão que está muito longe do glamour que aparece na mídia e nos programas de TV. A cozinha é um universo que exige concentração, foco, determinação e principalmente paixão, pois só a paixão nos leva  continuar num dia a dia de muita pressão e trabalho árduo. Mas é compensador quando você transforma um ingrediente em alimento, quando você serve um cliente e este te retribui com um belo sorriso” (Vera Chaves).

Chef Vera ainda tem outros sonhos, pois, gostaria de realizar um encontro de cozinheiros e chefs do meu Estado, um Festival ou um Seminário onde pudéssemos trocar receitas e conhecimento. Sonha também em trabalhar com crianças e adolescentes de comunidades carentes, pois o universo da cozinha é lindo e mágico e com certeza pode transformar vidas.

 

arroz pantaneiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARROZ PANTANEIRO

 

2 bananas-da-terra cortadas em rodelas

1 linguiça fresca  de 500g ( retire a pele e desmanche retirando um pouco da gordura)

2 colheres de óleo

4 dentes de alho picados

1 cebola média bem picada

600 g de carne de sol dessalgada

1 K de arroz parbolizado

Suco de 1 laranja

50 ml de cachaça

600g de costelinha suína defumada

300g de bacon picado e frito até ficar crocante e sequinho

Água quente o suficiente

Sal, pimenta, cheiro-verde picado a gosto.

Pimenta biquinho em conserva para decorar

100g de castanha de caju

 

 MODO DE PREPARO

 

Frite em frigideiras separadas, as bananas e o bacon. Reserve. Em outra panela, aqueça a o óleo e frite o alho e a cebola. Junte as carnes e frite mais um pouco. Ponha o arroz e refogue por cinco minutos. Adicione a cachaça e o suco e mexa. Ponha a água quente e deixe levantar fervura. Tempere com sal e pimenta. Abaixe o fogo e cozinhe até quase secar. Junte, então, a banana frita reservada, a castanha o cheiro-verde e a pimenta biquinho. Sirva na própria panela onde foi preparado.

 

atualizado Assinatura Revista Esplendida Gastronomia_Rodapé_Setembro 2015

Chef Paolo Romero

12
set

Paolo Romero_foto

Chef Paolo Romero nascido no Paraná, é o filho mais velho de uma família descendente de italianos e alemães. Cursou Educação Física, e em 1991 mudou-se para São Paulo para ser comissário de voo pela extinta Vasp. Após um grande corte no número de colaboradores em 1992, foi gerenciar uma das lojas Hugo Boss. Em 1995 decidiu deixar o emprego indo morar na Holanda, onde trabalhou num restaurante pela primeira vez. De volta a São Paulo gerenciou uma galeria de arte em vidro. Trabalhou com vidraria artesal por mais de 12 anos em seu próprio negócio e paralelamente com festas e eventos. Em 2009 me mudou-se para os EUA, onde estudou inglês em N. York por 3 anos.  Voltou para o Brasil e decidiu cursar gastronomia na Universidade Anhembi Morumbi, se formando em dezembro de 2014. Apenas 10 dias após ter concluído a faculdade, voltou para os EUA, lugar que considera sua segunda casa e lugar de muitas oportunidades. Em N. York já fez alguns cursos de aprimoramento na ICE – Institute of Culinay Education, na área de confeitaria e panificação.

Sua primeira experiência profissional com a culinária foi em um restaurante de praia ao norte de Amsterdam. Trabalhou como auxiliar de cozinha e logo no primeiro dia trabalhou por 13 exaustivas horas. Mas tudo isso começou bem antes quando o chef era uma criança. Sua mãe trabalhava fora e o deixava aos cuidados da avó materna. Excelente cozinheira, preparava pães, cucas alemãs, guisados e arroz de carreteiro absolutamente maravilhosos. E como ele estava sempre ao redor assistindo todo o preparo, acabou achando aquilo tudo “mágico” e fascinante. Mas o preparo dos pães era o que mais gostava de ver porque podia participar fazendo seu próprio pãozinho. Estas experiências todas o despertaram algo que naquele momento não sabia exatamente o que era. Depois percebeu que a comida além de alimentar, tem o poder de fazer as pessoas se sentirem felizes e deixar lembranças que se carregam por toda uma vida. Quando cozinhamos, cozinhamos sempre para alguém. Isto para ele é uma forma de amor. E amor à gente simplesmente dá.

O Chef Paolo Romero teve apoio total de seu parceiro incentivando para se tornar um profissional na área de gastronomia já que tinha tanta paixão pela área, recebeu apoio também dos amigos, mas sempre o questionando o por quê ele iria estudar gastronomia se já sabia cozinhar. E sempre disse que para cozinhar bem você precisa entender as técnicas que envolvem criação e elaboração do prato (alimento).

O chef Paolo atualmente mora nos EUA e nos relata que trabalhar com gastronomia fora do Brasil é sempre um desafio, principalmente quando se pensa em preparar uma comida genuinamente brasileira. Cada cultura tem sua tradição no preparo de seus pratos assim como também os ingredientes e os temperos. Introduzir uma nova cultura gastronômica num pais que não o seu requer alguns cuidados. A parte mais interessante disso é contar para um “gringo” um pouco da nossa história e tradição. Sempre digo que você contar o como um prato é feito e porque é feito de tal maneira, encanta qualquer pessoa. Tem trabalhado como personal chef em casas de famílias brasileiras que vivem aqui nos EUA. Percebo o quanto estas pessoas sentem falta do nosso tempero. Além disso, prepara doces regionais brasileiros como quindim, manjar, baba de moça, cocada de forno ou até mesmo um dito simples bolo de fubá ou de laranja. Tem preparado também jantares em casas de americanos, os quais querem receber um grupo de amigos e não tem tempo ou não gostam de cozinhar. Eles adoram feijoada e bobo de camarão e claro, caipirinha. O serviço de personal chef oferece sugestão de cardápio, compras dos ingredientes, preparo dos pratos, decoração com velas e flores, música (sempre escolho bossa nova!) e organização da cozinha. Tem tido a oportunidade de trabalhar também com eventos, participando de toda a montagem e decoração assim, ministrando workshops para pessoas, as quais queriam aprender, por exemplo, como preparar sobremesas ou pães caseiros. Um trabalho muito prazeroso com resultados sempre muito positivos.

Para definição da gastronomia o chef Paolo cita Anthelme Brillat-Savarin autor do livro Fisiologia do Gosto, a gastronomia deve ser considerada uma ciência tão importante quanto outra qualquer. E que para entender da arte culinária e dos prazeres do gosto, fizeram-se necessários estudos e aprofundamento em outras áreas da ciência. Vale lembrar também que o homem é o único animal que sente o prazer da comida. Pensa que gastronomia não é apenas cozinhar, mas saber também o porquê das coisas, entender as necessidades e assim sempre surpreender e superar as expectativas de quem aguarda por uma refeição. A arte da gastronomia vai muito além de um livro de receitas cheio de lindas ilustrações. A gastronomia para ele é combinação de conhecimento, criatividade, percepção, prazer e principalmente paixão.

Atualmente trabalha como personal chef, mas pretende abrir um café ou uma bake shop com um mix de produtos tradicionais do Brasil podendo assim divulgar sobre cultura gastronômica brasileira nos EUA.E quer continuar fazendo cursos de aprimoramento e começar a trabalhar num local, onde possa adquirir mais experiência e conhecimento na área da panificação e confeitaria.

Mensagem do Chef para quem deseja ingressar na gastronomia: “Diria que a primeira coisa que você precisa ter é paixão e amor pela cozinha. E não apenas fazer porque gastronomia virou moda ou porque é chic. A gastronomia é um mundo fascinante, mas exige dedicação e estudo continuo. Além de técnicas de preparo, você precisa entender também de gerenciamento, nutrição e microbiologia. Além disso também precisa estudar um pouco de história para entender por exemplo, como As Grandes Navegações influenciaram nossa culinária. Então se você está mesmo afim, siga seu sonho e prepare-se para trabalhar duro”.

RECEITA DO CHEF

Peras Caramelizadas com Molho de Iogurte e Gengibre

 

 

 

 

 

 

 

PERAS CARAMELIZADAS C/ MOLHO DE IOGURTE E GENGIBRE

INGREDIENTES:

6 peras portuguesas (não muito maduras)

2 xícaras de açúcar refinado

2 xícaras de água

1 pau de canela

1 folha de louro

MODO DE FAZER:

Numa panela grande, caramelizar o açúcar. Acrescentar a água, o louro e a canela. Deixar ferver até dissolver todo o açúcar. Descascar as peras e cozinha-las por mais ou menos 20 minutos em fogo médio virando-as de vez em quando para que cozinhem por igual. Devem estar macias ao toque do garfo (fork tender). Retirar do fogo e deixar esfriar. Refrigerar em recipiente com tampa pelo menos por 6 horas para que as peras possam absorver o sabor e aroma da calda.

*Molho de Iogurte

2 copos de iogurte natural

2 colheres de sopa de mel

1 colher de sobremesa de gengibre fresco ralado

Obs: Misturar os 3 ingredientes e servir com as peras.

 

atualizado Assinatura Revista Esplendida Gastronomia_Rodapé_Setembro 2015

Chef André Nardo

13
jun

lanche1

Chef André Nardo dos Santos tem 35 anos, é nascido em São Paulo Capital e mora em Campo Grande, MS há quase 4 anos. Formado em Turismo pela Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo com especialização em Gastronomia e Confeitaria Francesa pela Le Cordon Bleu de Londres. Já morou, em diversas e lindas cidades por esse mundo: Vail,Colorado; São Paulo, SP; Londres, Inglaterra e finalmente Campo Grande MS.

Trabalhou em hotéis cinco estrelas em estações de esqui nos EUA, camarotes de grandes shows na Inglaterra tais como U2 e Cold Play, jantares privados e elegantes dentro de residências em todos os países citados, no icônico hotel Unique de São Paulo, hoje o maior desafio é o restaurante Divino Prato em Campo Grande. É um apaixonado por combinação de sabores e texturas. Respeita muito os ingredientes que são primordiais não apenas como alimento, mas também como uma relação cultural e afetiva da humanidade.

Seu interesse pelo chef pela culinária foi puro acidente. Mudou-se para uma pequena cidade dos EUA chamada Vail, no estado do Colorado e, com algum tempo por lá começou a fazer sua própria comida, pois, não conseguia adaptar-se à culinária local. Acabou conhecendo um chef de cozinha e perguntou se poderia dar um emprego para ele, e disse que não precisava nem pagar, apenas queria aprender a cozinhar para ele mesmo. “Ele não só me deu o emprego como ainda me pagou!” Risos. E foi aí que começou com sua vida dentro da cozinha.

Na minha escolha pela culinária, no começo meus pais ficaram um pouco confusos, pois jamais André Nardo tinha se interessado em cozinhar e, de repente, queria estudar em uma das melhores escolas do mundo. No final deram todo o apoio de que ele precisou.

Gastronomia para o Chef André é “Paixão, arte, disciplina, trabalho técnico e minucioso, perfeição”.

Sobre os negócios do chef, é sócio de 2 cafés/restaurante de nomes Letras du Café e Divino Prato. É um grande mix de produtos, desde um simples café com pão de queijo pela manhã, passando por um vasto buffet por quilo durante o almoço até o lanche da tarde e jantar. Estamos localizados na praça de alimentação de dois Hipercenteres que contam com um grande supermercado local como loja âncora, o que garante um bom fluxo de pessoas durante todo o dia. Preza sempre por alimentos de produção local e, quando possível, de produção artesanal para garantir o máximo da qualidade e frescor.

No ano de 2015 tem três grandes projetos que têm em comum sempre a alimentação local, justa e saudável: ABRASEL/MS – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes; Associação de proprietários de restaurantes na busca de maior competitividade no mercado, melhor formação de mão de obra e divulgação dos estabelecimentos associados Slow Food Campo Grande ; Associação de pequenos produtores e chefs/empresários/docentes todos em busca da valorização dos ingredientes daqui do MS, buscando fazer uma ponte entre o produtor e o consumidor divulgando desde a técnicas de cultivo até festivais com comidas típicas ACPP;  Associação dos Cozinheiros Profissionais do Pantanal – É o projeto mais recente e  incrivelmente apaixonante! A troca de experiências com chefs de cozinha dos melhores restaurantes e bares da cidade é muitíssimo válida, conversando principalmente sobre eventos focados na gastronomia local para mostrar o que o pantanal tem para oferecer para o mundo todo. Porém o maior projeto de sua vida é para o ano de 2016: vai casar em maio com uma linda sul-mato-grossense!!

A cultura gastronômica do MS é extremamente rica em sabores e ingredientes únicos da região, porém com muita influência dos estados do Sul do Brasil, do Paraguai, da Bolíva e do Japão, isso mesmo! Japão. É um grande desafio conhecer e combinar tanta diversidade o que torna tudo uma grande diversão.

Mensagem do chef para quem deseja seguir a carreira: “Que é uma profissão apaixonante, mas que requer muito tanto física quanto socialmente. Datas comemorativas certamente serão perdidas, você vai acabar se apaixonando por comida congelada, raramente cozinhará para si próprio pois estará sempre cansado. Mas estará sempre com um sorriso no rosto, sempre feliz da vida por ter proporcionado a dezenas de outras pessoas a incrível experiência de uma refeição fora de sua casa”.

 lanche8

Receita do Chef

Receita: Sanduíche de ragu de costela com chips de batata doce

Ingredientes

Ragu:

5kg de costela de ripa magra

200g de cebola cortada rusticamente

100g de cenoura cortada rusticamente

3 folhas de louro

Água suficiente para cobrir 1 maço de salsinha cortada bem pequena

500g de tomate picado

250g de cebola picada

100g de manteiga

Sal e pimenta a gosto

Chips de Batata doce:

2 batatas doce

Óleo para fritar

Modo de preparo:

Em uma panela de pressão grande, refogue a cebola, a cenoura e louro. Coloque a costela, cubra com a água e cozinhe por 1h30 ou até que a carne esteja totalmente cozida e desfiando. Retire tudo da panela e reduza o caldo do cozimento em um terço. Reserve. Deixe resfriar um pouco a carne e, com as mãos mesmo, retire todos os ossos e toda gordura possível. Descarte os legumes. Em outra panela, refogue a cebola picada em manteiga e coloque a carne da costela já desfiada. Acrescente o tomate, salsinha e o líquido do cozimento e cozinhe até secar totalmente, sempre mexendo com uma colher para não queimar no fundo. Sirva como sanduíche (como na foto), recheio ou molho para massa. Para chips de batata doce fatia a mesma ainda crua com o auxílio de um fatiador manual e frite em óleo a, no máximo, 140C para que elas não queimem ou fiquem amargas.

Bom apetite!

 

Chef Arthur Sauer

30
mai

arthur sauer

Chef Arthur Sauer reside em Santo André – SP e tem 34 anos e é chef de cozinha formado na França em 2005 pelo Institut Paul Bocuse, situado em Lyon. Desde pequeno sempre gostou de cozinhar e costumavam a fazer suas reuniões de família dentro da cozinha. Acostumado a ver sua mãe cozinhar muito rápido, porque trabalhava muito, aprendeu tudo o que podia com ela e mais ainda em suas experiências fora e dentro do Brasil.

Relacionado ao apoio da família nos relata que seus pais achavam que sempre o ser humano deveria fazer o que gostam. Arthur Sauer era jornalista, mas, não era feliz na profissão. Quando decidiu ir para gastronomia, seus pais o apoiaram e o incentivaram a sua ida para a França. Sem o apoio dos pais, não seria nada hoje. Sempre foram visitar o Chef Arthur nos restaurantes que trabalhou, elogiavam ou criticavam seus pratos, para que cozinhasse melhor a cada dia.

Gastronomia para o chef Arthur Sauer é “Nada além de passar experiências vividas em um prato. O nhoque da avó, o leitão a pururuca do tio, a peixe assado que aprendeu em outro país, resume-se a isso. Gosto de servir aquilo que gosto de comer. Brinco que sempre que servia algum prato que não era muito fã, não conseguia fazer o meu melhor. Afinal, não é a toa que dizem que cozinhar sem vontade, amor, ou seja, lá qual palavra use, nunca dá certo”.

Atualmente faz somente consultorias em restaurantes e hotéis e muitos eventos particulares, de 2 a 30 pessoas. Gosta de servir quem olha no seu olho enquanto come, assim saberá se esta gostando ou não. Ficar trancado dentro de uma cozinha de restaurante, olhando para as paredes, não o agrada mais. As consultorias são muito variáveis, afinal já montou cardápios, equipes, organizou cozinhas e até montou o restaurante da planta até entregar a chave ao dono.

Sobre o Programa Cozinha sob Pressão nos relata que entrou com o objetivo de ganhar o programa. Sabia que ganhar o traria muita visibilidade e mais trabalhos, consultorias, eventos, como já havia fazendo antes. Participar de um reality nunca esteve nos seus planos, muito menos ganhá-lo. Mas se divertiu muito, tanto participando, quanto ganhando. A sensação é única e duvido que vá senti-la de novo.

Mensagem do Chef para quem deseja ingressar no mercado gastronômico:

“Tenham muita coragem, garra e esqueçam o orgulho em casa. Orgulho não coloca pão e leite na mesa, não paga conta. Já fui humilhado muitas vezes dentro de uma cozinha e hoje estou aqui. Não se deixe abater por tão pouco. Pegue o melhor da bronca que levou e esqueça a parte ruim. Aprenda todos os dias com os outros. Todo mundo tem alguma coisa para aprender e para ensinar. Eu aprendo todos os dias: uma receita de uma tia, uma técnica de um estagiário, um ingrediente de alguém do facebook. Não tenha preconceitos”

 

Receita do Chef:

1. _21B0033

 

 

 

 

 

 

 

 

MEXILHÕES COZIDOS AO VINHO BRANCO COM BATATAS FRITAS

Moules-frites

  • 20 unidades de mexilhões limpos e com casca
  • 10 g de manteiga
  • 10 g de cebola
  • 5 g de salsinha picada
  • 100 ml de vinho branco
  • 300 ml de creme de leite
  • 5 g de sal
  • 5 g de pimenta

 

MODO DE PREPARO

Em uma panela, derreta a manteiga e acrescente os mexilhões. Adicione a cebola picada e salteie. Coloque o vinho branco para deglacear e deixe reduzir pela metade. Acrescente o creme de leite. Deixe engrossar. Acerte o tempero com o sal e a pimenta. Decore com a salsicha picada.

 

BATATA FRITA

  • 2 batatas
  • 5 g de sal
  • óleo da fritadeira

MODO DE PREPARO

Descasque as batatas e torneie cada uma. Corte em quatro parte iguais. Aqueça a fritadeira a 180˚. Frite as batatas até que fiquem macias por dentro e crie uma camada fina por fora. Retire do fogo e leve ao freezer até que fiquem geladas. Na hora de servir, frite a 250˚ até formar uma casca crocante.

Chef Anselmo Vicentini

18
mai

foto anselmo

Chef Anselmo é Pai da Gabriella e marido da Solange e sempre foram apaixonados por culinária. É formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Gestão de Pessoas. Trabalhou no meio corporativo por 25 anos, mas sempre intuiu que deveria fazer algo ligado à culinária. Em 2011, fez o curso de “Capacitação de Chef Internacional com uma extensa carga horária, além de vários outros cursos livres de aprimoramento (carnes, peixes, massas, cozinha japonesa, Hambúrguer Gourmet, cozinha asiática, entre várias outras) em diferentes escolas. O curso mais recente foi o de Planejamento e Administração de Restaurantes e Bares na instituição SENAC, que o motivou a ir atrás do seu sonho e culminou o projeto BuraCo Food Truck, onde desenvolveu receitas especiais do tradicional lanche “buraco quente”, do qual foi sócio e proprietário até se mudar para New Jersey e começar novos desafios.

Anselmo cresceu vendo sua avó paterna cozinhando em fogão a lenha no sítio da família, onde preparava deliciosos pratos típicos italianos. Com o casal de caseiros do sítio, aprendeu pratos da culinária mineira, além de ter tido a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos em uma experiência profissional. Em 1991, morou durante alguns meses na Espanha e aprendeu diversos pratos típicos do litoral e da gastronomia Basca. Tudo ao redor da cozinha o fascinava, e a fusão dos ingredientes unidos num prato podiam despertar alegrias e lembranças naqueles que o degustavam. Começou arriscar-se nas panelas aos 13 anos de idade, e quando cozinhava para ele e para alguns amigos que passavam as férias no sítio , inventava alguns pratos, juntando um pouco de tudo que havia aprendido olhando os outros fazendo e arriscava mudanças que instintivamente que para o chef parecia possível – “pura alquimia”. Outro fator crucial para sua paixão pela comida, foi quando seus pais começaram a trabalhar com culinária como meio de sobrevivência (marmitex e congelados) e ele os ajudava muito. Era um prazer enorme escutar as pessoas elogiando a comida que os seus pais faziam.

Sempre teve o apoio da família, se não fosse o incentivo deles com certeza ele estaria frustrado realizando outro trabalho sem ter o calor do fogão e a dinâmica da cozinha. Em 2011 foi motivado pela sua esposa e amigos a se especializar no ramo da gastronomia, aprendendo conceitos e técnicas para melhor administrar e desenvolver suas invenções, no qual, gostava desde pequeno.

O chef Anselmo está trabalhando atualmente no EUA como Personal Cooking para alguns brasileiros e, mais recentemente, também americanos. O termo “cozinha brasileira” fora do Brasil  encanta qualquer estrangeiro, seja por ele ter ouvido falar ou até mesmo já provado o maravilhoso tempero e sabor da nossa comida. Procura em cada prato mostrar um pouco da cultura brasileira por meio de receitas da gastronomia mineira, baiana, capixaba, paulista, entre outras. Os sabores e aromas da cozinha brasileira são influenciados pelos vários países por isso acredita que seja fácil para os estrangeiros gostarem da nossa comida. Se sente como um professor dando aula de história através das panelas e isso o fascina.

Para o chef gastronomia é a forma de unir a paixão pela cozinha com a oportunidade de negócio, e isso realmente o faz realizado, apesar da exaustão física na maioria das vezes. Diz isso porque é muito diferente você cozinhar para sua família ou para um casal de amigos e cozinhar em um restaurante ou evento que são para várias pessoas. A paixão, porém, e o sentimento que se coloca em cada pitada de tempero ou alimentos dentro da panela, esses sim é o mesmo!!! Vê na gastronomia um enorme poder de reunir culturas, sabores, ingredientes e, principalmente, “pessoas”. Não se vê fazendo outra coisa. Há menos de cinco meses no país (EUA), iniciou um trabalho como Personal Cooking, onde vai até a casa da pessoa para ensina-la a cozinhar.

No projeto de 2015 ele quer ampliar o trabalho como Personal Cooking disseminando mais a cultura gastronômica brasileira aqui nos Estados Unidos e, para 2016, quem sabe abrir um restaurante.

Mensagem do chef:  Quem entra neste mundo é porque gosta e isso é tão fascinante que não tem como retroceder. Nunca a gastronomia esteve tão em evidência, alguns chamam até de modismo, mas quem escolhe essa profissão é porque gosta. A paixão pela cozinha em primeiro lugar e a remuneração é consequência. Como já citei é a união da paixão com a oportunidade de negócio, então se a pessoa sentir esse estalo, essa emoção, minha recomendação é: “trabalhe duro e vá fundo”.

polenta

Ninho de polenta com Mini Almôndegas

Ingredientes:

ü  Polenta

• 1 colher de sopa de azeite extra virgem

• 1 colher de manteiga

• 3 e 1/2 xícaras de polentina

• 1/2 cebola

• 1 dente de alho

• 2 litros de caldo de legumes

ü  Almôndegas

• 1kg carne moída ( de sua preferência )

• sal a gosto

• 1/2 cebola picada

• 2 dentes de alho

• 3 colheres de farinha de rosca (preferencialmente Panko)

• 2 colheres de Shoyu

ü  Molho tomate

• 1/2 kg tomate para molho

• ou molho de tomate pronto

Modo de preparo da polenta

Em uma panela, aqueça o azeite com a manteiga e doure a cebola e alho. Retire do fogo, acrescente a polentina e o caldo, mexer bem até dissolver toda a polentina. Leve ao fogo médio, mexendo sem parar até engrossar bem. Deixe descansar na panela por uns 3 minutos e em seguida coloque numa travessa ou refratária e deixe esfriar até que fique numa consistência firme. Com um cortador redondo, faça os moldes na polenta e com uma colher de sobremesa ou um boleador comece a cavar até formar um ninho.

ü  Modo de preparo das Mini Almôndegas

Misture todos os ingredientes da carne num bowl até ficar bem homogêneo. Unte as mãos com um pouco de azeite e comece a fazer as bolinhas das almôndegas. Pré aqueça o forno a 280 graus por 10 minutos e leve as almôndegas até ficarem douradas.

Montagem:

Preencha o ninho da polenta com as mini almôndegas, regue com o molho de tomate e polvilhe com queijo parmesão (ou de sua preferência) em cima.

Grau de dificuldade: fácil

Tempo de preparo: aproximadamente 30 minutos

Chef João Delpupo

25
mar

RA 5345

Chef João Delpupo é de família de imigrantes italianos, onde o trabalho sempre é muito valorizado e desde que se entende por gente sempre está batalhando por “seu lugar”.  A Família para ele sempre foi um sentimento muito forte e desde pequeno sempre teve a família como exemplo. Seu pai era como um herói do velho oeste no imaginário daquele menino sempre grudado nele: açougueiro, laçava, domava, montava e atirava muito bem, abatia e desossava um animal com maestria e já apresentava a seus clientes na década de 70 alguns cortes especiais temperados que hoje se mostram “na moda gastronômica”. A mãe dele acompanhava o pai no açougue e comandava a casa; e apesar de pequena, tinha uma força exterior e interior invejável – como tem até hoje.

O interesse pela culinária do chef surgiu dentro de casa, pois todos ali eram exímios cozinheiros e a mesa farta sempre uma constante. Um menino muito comilão também tinha que se virar preparando para si os pratos que queria e para isto teve em casa uma mentora extraordinária – sua doce tia Dália à qual a intitulou “A Cozinheira respeitada até pelo fogo” pelo que fazia de nobre com os ingredientes que tinha à mão e pelas diversas vezes, pela manhã ele a via com as mãos sobre as chamas do fogão para aquecer do frio.

A primeira profissão do Chef João foi escolhida pela possibilidade de estudar de noite e trabalhar de dia, portanto cursou Ciências Contábeis e foi auditor da Price Waterhouse (uma das maiores empresas de auditoria do mundo)por 5 anos. Antes de montar seu primeiro de dois restaurantes no final da década de 90 – o tekila Grill e o Katavento em Guarapari – ES ele fez pós-graduação em administração e teve uma empresa de consultoria de gestão e qualidade atuando em treinamento com Sebrae, Senac, Senai e outras entidades.

A dedicação dele quase que integral à gastronomia só veio quando inaugurou a butique de carnes. Pós-graduado em Cultura Gastronômica e Degustação, sendo assim, já com a vida financeira e familiar estabilizada a aprovação da família foi natural e sempre foram suas maiores apoiadoras – e porque não dizer – fãs dele.

No Mercado gastronômico vê ótimas oportunidades, em especial se todos olharem para o mercado de maneira mais ampla e não somente ligado ao negócio de restaurantes em si. A crescente demanda e consequente oferta de cursos livres nesta área é um bom exemplo de algo nunca antes visto por nós.

Gastronomia para João Delpupo é o estudo e aprimoramento constante, a troca de conhecimento disponível por via acadêmico-científica ou mesmo empírico. É a fome de saber e transmitir; testar e inovar, mas em especial valorizar o legado deixado pelos grandes mestres cozinheiros e cozinheiras. Gastronomia é o registro e aprimoramento do prazer e da sobrevivência humana, que influencia fortemente na sustentabilidade das relações do homem com o meio ambiente.

Hoje atua como Chef Consultor com foco na especialidade dele que são as carnes, tendo desenvolvido trabalhos para empresas que querem divulgar seus produtos cárneos e cortes “in natura”, bem como fomentar o consumo dos mesmos. Desenvolve ainda material para divulgação tais como vídeos, fotos, receitas e artigos para serem disponibilizados pelos clientes dele em formato impresso ou mesmo em meio virtual. Atua ainda dando cursos para grupos fechados, cursos no Senac e também em feiras e eventos.

O ano de 2015 já entrou o atropelando com tantos trabalhos novos e os compromissos já assumidos anteriormente, e não sabe se conseguirá fazer a viagem de estudos pela Itália – se o Dólar e o Euro não cooperarem – acha que este plano passará a 2016.

Mensagem do chef: “Só entre se quiser fazer a diferença; e fazer a diferença é ter dedicação em cada fase de seu aprendizado que nunca se encerrará. Ademais se quiser ser servida esta não é sua profissão, pois quem a escolhe servir primeiro”.

Receita do Chef

tartar de cordeiro

 

 

 

 

 

 

 

Tartar de Cordeiro*

O Steak Tartare é um prato cercado de muitas lendas sobre sua origem, bem como sua nacionalidade é também requisitada por alguns países, portanto não vamos entrar nesta polêmica e apenas dizer que é uma receita simples, mas surpreendente e que impressiona os mais diversos paladares. É originalmente

feita com carne bovina e fazermos com o cordeiro irá ser ainda mais inusitado para os seus convidados.

Faço também com o cordeiro para demonstrar que quando usamos uma carne ovina de qualidade, podemos esquecer aqueles hábitos de temperar demais, assar ou cozinhar mais ainda até disfarçar o gosto. Aqui o que queremos mesmo é realçar o delicado sabor e textura desta iguaria que hoje é caprichosamente produzida no Brasil.

Como em tudo que preparamos, precisamos escolher criteriosamente os ingredientes que usamos e nesta receita o cuidado deve ser ainda maior, já que vamos servir carne crua. O lombo (contra filé) do cordeiro, que deve ser comprado congelado, de um lote o mais novo possível, de fornecedor confiável e, é claro, inspecionado pelo S.I.F (Serviço de Inspeção Federal).

A carne deve ser mantida congelada e 12 horas antes do preparo deve ser levada ao refrigerador para descongelar lentamente, sendo mantida resfriada durante  todo o preparo e servida imediatamente.

Ingredientes:

800 gramas de lombo de cordeiro

3 dentes de Alho sem o talo interno e finamente picados

½ xícara – 100 ml – de Azeite de oliva extravirgem

½ xícara de chá de Cebola finamente picada

Pimenta do reino moída na hora a gosto

2 colheres de sopa de Mostarda Dijon

¼ xícara de salsa finamente picada

50 gramas de Alcaparras picadas

Sal a gosto

Opcional – duas gemas de ovos

Preparo:

A minha sugestão é que prepare todos os ingredientes e leve para misturar e finalizar o prato na frente dos convidados – dar o seu show é parte do negócio. Tire a carne da geladeira, retire a gordura e membranas deixando somente a carne do lombo; Corte a carne em tiras bem finas, depois no sentido contrário e finalize batendo com uma faca mais pesada até que esteja bem triturada. Tenha então duas tigelas – “bowls”, uma maior com gelo e outra menor dentro desta. Misture os demais ingredientes, adicione a carne misturando de maneira homogênea. Caso consiga ovos frescos e de boa procedência, esta é a hora de separar as gemas e misturá-las também. Prove e corrija o sal e a pimenta se necessário.

Servir:

Molde às porções individuais ou coletivas usando aros próprios ou tigelas menores. Aqui vai mais uma dica: não precisa apertar demais para moldar, pois fica mais bonito quando os espaços entre os ingredientes aparecem. Deposite as porções nos pratos de servir e acompanhe com torradas e uma bela salada de folhas variadas.

Chef Angel Ramirez Betancourt

10
mar

DSC_0477

Venezuelano que estudou no Canadá, Espanha e França e que para ele a culinária mundial não é apenas sobremesas. Desde sua tenra idade ficava com sua mãe na cozinha, aprendendo fazer simples pães e biscoitos e sua primeira sobremesa feita pelo chef foi granola caseira e na época foi gratificante e queria repetir mais vezes.

Se não fosse pela sua família ele não tinha chegado onde está. Comida para o Angel é estilo de vida e food é seu novo amor. O mercado gourmet para ele está muito inspirado. A geração de jovens foi inspirada ou motivada pelo movimento iniciado pelos Irmãos Adria. A ideia era fazê-los ir além, levando-os atingir a meta de abrir seu próprio restaurante e até entrarem em restaurantes e hotéis respeitáveis em todo o mundo.

Atualmente o chef Angel está trabalhando em um projeto de vida seu. Um livro, mas não apenas um livro de culinária, mas, um projeto pessoal, juntamente com um amigo artista próximo a ele. “Não vou dizer mais, porque eu quero mantê-lo em segredo”.

Mensagem do chef Angel : “Não existe uma fórmula mágica para alcançar o sucesso! Trabalho duro e constante!”.

Entrevista versão em inglês

1.     Tell me a little of you .

Venezuelan trained in Canada, Spain & France. Pensioned about the culinary world not just Desserts.

2.     How did your interest in cooking?

Since a very young age I stay with my mom later in the kitchen cooking simple

breads, cookies & My first dessert ever if we can call it that way now! Was to make homemade Granola with my mom! Back then was a total fulfilling feeling !!!!!! that I knew I have to repeat!!!!!

3.     Have you had family support when decided by the profession ?

Sounds Cliché but If it was not for them! I wouldn’t be where I am now!

4. What is the food for you.

My Style of life! Like  I always say Food is the new Love!

5. How do you see today the gourmet market ?

Very inspired!  This young generation have been inspired or motivated by movement started by the Adria Brothers Making them go above and beyond! Causing them to reach the goal of either open their own restaurant at a very young aged of to  Get into a very respectable restaurants, Hotels around the world.

6. What would people who want to enter the culinary world?

There is no Magic formula to reach success! Just constant hard work!

7. Tell me a little about your project or work in the area gastronomic .

Well as we speak I am working in one of my lifetime dream , goals! A book but not just a cooking book! A personal project along with a close artist friend of mine! Won’t say more because I want to keep it a secret. lolololo

Receita do chef

DSC_0893

 

 

 

 

 

 

 

Praline + Caramelia Custard:

 Ingredientes:

· 8 casca de ovo

· 500 ml de creme de leite (35% de gordura)

· 50 gramas de açúcar

· 1 favo de baunilha

· 150 gramas chocolate de caramelo (Vlrhona – marca)

· 50 gramas Praline (é açúcar derretido com amêndoas quando seca fica duro) de amêndoas.

Modo de fazer:

Em uma panela funda ferver o creme de leite, açúcar e o favo de baunilha.

Cubra com chocolate de caramelo e o açúcar derretido com amêndoas.

Misture o resto dos ingredientes por cerca de 30 minutos.

Receita na versão inglês:

Praline + Caramelia Custard:
  • 8 pcs Egg Yolk
  • 500 ml Heavy Cream (35%fat)
  • 50 grams Sugar
  • 1 Vanilla Bean
  • 150 grams Valrhona Caramelia Chocolate
  • 50 grams Almond Praline
In a deep pot bring to simmer Heavy Cream, Sugar & Vanilla Bean.
Steep on top.of the chocolate and praline!
Let the mixture rest for about 30 minutes
Cook at 200f for 30/40 minutes

Face: https://www.facebook.com/angelramirezbetancourt?pnref=story

 

 

Chef Adriana Torres

03
mar

foto adriana

A Chef Adriana Torres é uma pessoa determinada e sabe o que quer! Odeia rotina e sempre busca sair de sua zona de conforto, descobrindo novos sabores e aromas para acrescentar na elaboração de seus pratos. Mesmo com outras três formações Publicidade e propaganda – FAAP SP, Hotelaria – Laureate Universities e Gastronomia – Le Cordon Bleu, atualmente a Chefe estuda Direito em Campo Grande. Além disso, ela possui duas pós- graduações: uma em MKT pela FGV e outra na ESPM em Branding e fora os inúmeros cursos em gastronomia realizados dentro e fora  do país, onde todos os anos realiza cursos de gastronomia em um ou dois países diferentes.

A chef mesmo sem saber desde criança, a paixão por cozinhar já circulava em suas veias. Adorava observar e degustar os deliciosos manjares que sua avó  materna preparava, essa a precursora do Primeiro Buffet do Estado  de  Mato  Grosso do Sul onde Adriana hoje faz parte  da  terceira geração em sua  família comandando as panelas do renomado Buffet da capital sulmatogrossense o Grand’ Mere Buffet juntamente com sua mãe Regina Torres.

A profissão já estava presente em sua vida desde pequena e dar continuidade, só alegraria mais a sua família.

Para Adriana gastronomia é vida, o que me inspira e dar gás para despertar todos os dias.

O mercado gastronômico atual para Adriana é maravilhoso e poder ver como a gastronomia une as pessoas e culturas, a gastronomia brasileira está cada vez mais em evidência nos hotspots mundiais e seu crescimento é inevitável.

A chef Adriana já trabalhou em restaurantes e hotéis cinco estrelas no exterior, porém atualmente está no comando de sua empresa Grand’ Mere Buffet, elaborando todos os menus, cuidando do Staff e produção em nossos eventos.

Mensagem da chef para aqueles que desejam atuar na área: “Primeiramente você  tem que respirar gastronomia, cultivar e se dedicar todos os dias, é como um relacionamento. Estudar e se capacitar com cursos e workshops e buscar ao máximo, realizar seu trabalho com perfeição e inovação, colocando tudo o que você sente e quer transmitir para as pessoas no prato e não simplesmente, um pouco de comida com uma estética bacana, além disso, fazer com que essa pessoa viaje e sinta o “algo a mais” ao degustar seu prato e esse momento se torne inesquecível!”

Receita de cheesecake com queijo da canastra e calda de framboesa

adriana torres

 

 

 

 

 

 

 

Ingredientes:

Massa

  • 1 pacote de biscoitos sabor caramelo
  • 2 colheres de sopa de manteiga

Recheio

  • 3 ovos inteiros
  • 800 g de cream cheese
  • 250 g de queijo da canastra
  • 300 ml de creme de leite fresco
  • 200 ml de mel orgânico
  • 100 ml de leite de coco
  • 1 colher de sopa de essência de baunilha
  • 1 pitada de flor de sal
  • Suco de um limão

Calda

  • 200 g de framboesa
  • 100 g de açúcar refinado

Modo de preparo:

Em uma batedeira coloque os ovos levemente batidos com o cream cheesecake, o queijo da canastra, o creme de leite fresco e bata em velocidade baixa, até formar consistência homogênea e lisa. Logo, acrescentar os ingredientes restantes e bater por mais dez minutos. Misture os ingredientes da massa em uma forma de fundo removível e asse a 180° graus por 10 minutos. Em seguida, deixe esfriar e acrescente o recheio, asse por 1 hora a 180° graus. Enquanto isso prepare a calda levando todos os ingredientes ao fogo e quando  levantar fervura estará pronta. Reserve.

Dica: Sirva em porções individuais com a calda e groselha para decorar.

Obs: Caso não ache a groselha para decorar, use a framboesa.